Carregando, por favor aguarde
Cadastre-se e receba novidades
Assunto

Negócios

Relação custo-benefício: saiba como calcular essa relação na oferta de serviços

relação custo-benefício

A relação custo-benefício influencia muito a lucratividade e os resultados gerais de uma empresa. Porém, por mais que seja um conceito altamente relevante dentro de uma organização, diversas vezes ele é negligenciado, em grande parte, pelo desconhecimento de como calculá-lo.

Saber estimar a relação custo-benefício traz para o gestor um panorama melhor sobre valores, produtos que valem a pena investir e qualidade do time de fornecedores. Em um rápido exemplo, considere a seguinte situação: uma empresa fez 1 milhão de reais em vendas e teve lucro de 300 mil reais.

O rendimento foi de 30%, mas ele é só uma parte do custo-benefício geral, pois é preciso avaliar também o esforço necessário para obtê-lo e o quanto ele influenciou as vendas e a manutenção, junto ao público da boa imagem da sua marca.

Para que você possa entender melhor como esse processo funciona, confira abaixo alguns pontos essenciais que devem ser levados em conta para avaliar a relação custo-benefício de produtos e serviços.

Valor da matéria-prima

Quando falamos em custo da matéria-prima, não estamos falando somente de preços, mas da forma como ela impacta a qualidade final do seu produto/serviço, ou seja, no valor agregado gerado ao cliente.

Uma matéria-prima de menor qualidade proporciona custos mais baixos, o que pode naturalmente ser repassado ao consumidor. Porém, é preciso avaliar o real custo-benefício disso respondendo a algumas perguntas, como:

  • Meu público-alvo está disposto a pagar menos e receber um produto com qualidade relacionada ao valor cobrado?
  • Oferecer mercadorias mais populares está dentro dos propósitos da minha empresa?
  • A qualidade inferior dessa matéria-prima pode gerar problemas operacionais para o meu negócio?

Essas perguntas ajudam a trazer resoluções importantes para avaliar o tipo de matéria-prima aplicada e o quanto isso afeta diretamente o negócio. Para quem deseja utilizar material mais refinado, algumas questões que precisam ser respondidas são:

  • O público-alvo aceita desembolsar quantias maiores por produtos que usam uma matéria-prima altamente selecionada?
  • De que forma vou provar a ele que o componente agrega valor ao produto?
  • Minha empresa está preparada financeiramente para arcar com os custos altos que a aquisição recorrente de matéria-prima refinada exige?
  • De que forma isso será de fato um diferencial competitivo em relação à concorrência?

Qualidade da produção

A fabricação se mostra eficaz quando é criado um padrão de excelência, replicado de forma que esse aumento não gere problemas, como uma discrepância de propriedade entre itens iguais.

A maneira com que a produção ocorre tem muito a ver com o custo-benefício apresentado e pode ser calculada sobre a base de alguns critérios, como: despesas operacionais, gastos de mão de obra, montagem da estrutura e procedimentos.

É importante nesse momento não deixar de lado nenhum dispêndio, mesmo que ele pareça irrelevante, pois querendo ou não acaba impactando o custo final. E esse custo final ajudará a mostrar o quão benéfico está sendo conduzir o processo desse modo.

Acertar nesse ponto não só causa um custo-benefício excelente, como também mostra que foi encontrado um caminho sólido que permitirá a esse indicador um constante aprimoramento. Quem se preocupa em oferecer sempre ótimas soluções, sabe da importância desse monitoramento.

Monitoramento dos custos

E já que o termo monitoramento foi usado para encerrar o tópico anterior, ele surge novamente só que dessa vez no que diz respeito ao controle de custos. O mercado é altamente mutável, seja por questões econômicas ou por influências na oferta e procura.

O fator temporal é um desses, visto que há determinadas matérias-primas com uma produção maior ou menor, conforme os períodos do ano. Por isso, há o aumento ou a diminuição dos valores praticados, o que vai afetar a oferta dos seus produtos para o público.

Não fazer esse monitoramento dos custos acarreta insuficiência na base de cálculo dos benefícios de seus produtos e serviços. Esse controle também permite buscar outros fornecedores, quando os gastos estão acima do esperado, e manter assim as despesas dentro do que foi planejado.

Nem sempre repassar esse aumento para o público é válido, pois isso pode fazer com que ele mude sua perspectiva sobre o custo-benefício de comprar da sua empresa.

Cuidados com a produção em larga escala

produção em larga escala pode ser muito valiosa em diversas ocasiões e trazer vantagens como custos de produção menores e capacidade de entrega mais rápida. Porém, nem sempre ela significa de fato um custo-benefício.

Todos nós já vimos produtos que ficaram estocados devido a estratégia errada que levou a produzi-los em massa, imaginando demanda suficiente para tal.

Isso se aplica também a serviços, em especial quando há o investimento para se especializar em determinado nicho, cuja demanda parece alta, mas que na realidade se mostra abaixo do esperado, ou que só gera resultados por um certo período.

Quando isso acontece, há um claro erro no cálculo do custo-benefício, pois se imaginou que a estratégia entregaria algo de imenso valor para o público, porém, esse não percebeu da mesma forma e acabou deixando de lado o possível interesse pelos seus produtos e serviços.

Em muitos casos, um engano desse tamanho pode custar muito caro, não só em termos financeiros, mas também para a imagem da sua empresa, visto que ela pode ficar arranhada e o mercado entender que o seu negócio não oferece serviços de alta relevância.

Otimização do mix de produtos e serviços

Um dos grandes segredos para gerar uma experiência melhor e realmente obter um excelente custo-benefício para a sua empresa, e também ao cliente, é otimizar o mix de produtos e serviços disponíveis.

Essa melhora parte muito do estudo sobre o comportamento do consumidor e a identificação dos seus interesses, sendo assim há uma chance maior de perceber o que realmente eles procuram e, por meio disso, criar soluções mais personalizadas.

Essa medida também é uma forma sólida de atrair clientes verdadeiramente interessados nos produtos e serviços do seu negócio.

Quando falamos em custo-benefício para o cliente, ele usa critérios como, qualidade do produto/serviço, durabilidade, atendimento e forma de execução. Tais parâmetros são usados para tomar a decisão sobre adquirir ou não as suas ofertas.

Portanto, investir em um mix otimizado significa entregar maior excelência no que foi oferecido, além de priorizar o que dá mais resultados para ambos os lados.

Como vimos, verificar a relação custo-benefício é um item tão importante em relação à oferta de serviços que impacta de forma profunda o sucesso de uma empresa. Diante disso, é altamente recomendado incluir a avaliação desse ponto como algo pertencente ao cotidiano, para que ele contribua com a obtenção de resultados melhores.

Como essas informações são altamente relevantes, que tal compartilhar o post nas suas redes sociais? Assim você permitirá que outras pessoas tenham acesso a elas e usufruam desse conhecimento!

 

Powered by Rock Convert