Carregando, por favor aguarde
Cadastre-se e receba novidades
Assunto

Peixes

Principais doenças na aquicultura

doenças na aquicultura

Com a expansão da piscicultura nacional e, consequentemente com a intensificação da produção nos diferentes sistemas de criação, principalmente de larvas e alevinos, tem-se observado um aumento vertiginoso de doenças na aquicultura devido aos parasitos e bactérias oportunistas, que tem provocado alta mortalidade em todas fases de criação de alevinos.

Visite a loja de fábrica Sansuy, clique aqui. 

Os principais problemas relacionados à patologia de peixes tropicais, na maioria das vezes devem-se aos procedimentos inadequados de manejo, à falta da adoção sistemática de medidas profiláticas, a não adequação da qualidade da água de acordo com a exigência de cada espécie a ser criada, a falta de conhecimento das exigências nutricionais das espécies de peixes e em conseqüência alimentação inadequada gerando problemas nutricionais, qualidade genética dos peixes adultos que são utilizados nas desovas em laboratórios.

É bom sempre lembrar que somente um profissional especializado está qualificado para identificação, orientação e prescrição de possíveis tratamentos de tais doenças.

As principais doenças que acometem os peixes nos criadouros são:

Ictiofitiríase

Nomes comuns: Íctio ou Doença dos Pontos Brancos.
É causada pelo protozoário Ichthyophthyrius multifiliis, que normalmente se manifesta quando os peixes são submetidos a quedas bruscas de temperatura. As nadadeiras ficam mais fechadas, ocorre perda de apetite e a respiração se torna ofegante. Surgem então pequenos pontos brancos espalhados por toda a superfície do corpo e nadadeiras.

Oodiniose

Nome comum: Doença do Veludo.
Causada pelo protozoário Oodinium pilullaris. Este protozoário também costuma se manifestar quando ocorrem quedas bruscas de temperatura. Falta de apetite, emagrecimento, respiração ofegante, perda de equilíbrio e numerosos pontinhos dourados conferindo ao peixe uma aparência aveludada, são os principais sintomas desta doença. Ela é muito contagiosa e espalha-se rapidamente. Seu ciclo de vida é semelhante ao do protozoário causador do Íctio. É comum constatar sintomas de asfixia nos peixes infectados.

Costiose

Nome comum: Costia.
Pode ser causada pelos protozoários Ichthyobodo sp. (Costia sp.), Chilodonella sp., Cylochaeta sp. e Brooklynella sp.entre outros. Os peixes apresentam o corpo com aspecto esbranquiçado ou nebuloso, falta de apetite e presença de ramificações vermelhas nas nadadeiras

Olhos Embaçados ou Dactylogirose

Causada pelos trematodos monogenéticos Dactylogirus sp. e Gyrodactylus sp. Os peixes apresentam os olhos cobertos com uma espécie de névoa, inchaço das brânquias, respiração ofegante, falta de apetite e outros sintomas associados às infecções por fungos ou bactérias.

Olhos Inchados (Pop-eye)

Os olhos apresentam-se inchados e com o aspecto “saltado”. Os peixes com olhos inchados podem ainda apresentar a barriga inchada e as nadadeiras roídas.

Hidropsia

Manifesta-se quando ocorre uma infecção bacteriana que provoca a paralisia dos órgãos internos dos peixes, provocando o aumento do volume ventral, bem como o eriçamento das escamas.

Tuberculose ou Barriga Seca

Também associada à queda na qualidade da água. O peixe torna-se magro, com o ventre retraído. Pode haver perda de escamas, descoloração do peixe e destruição das nadadeiras.

Buracos na Cabeça (Hole-in-head)

Conhecida também como doença dos Ciclídeos. Sintoma ligado ao protozoário Hexamita sp. e possivelmente a bactérias. Ocorre abertura de feridas no peixe que acabam tornando-se verdadeiros buracos. Podem ocorrer outros sintomas associados às doenças causadas por bactérias, como hidropsia.

Septicemia

Resultante de infecção bacteriana generalizada, a septicemia provoca o surgimento de vasinhos sanguíneos dilatados na base das nadadeiras e ao redor dos olhos. As nadadeiras mostram-se roídas e desbotadas. Em casos avançados, pode causar a perda das nadadeiras.

Fungo na Boca (Cotton mouth)

Apesar do nome, normalmente é causada pela ação da bactéria Flexibacter columaris. Possuí como característica a presença de pequenos filamentos ou tufos de algodão formando uma grossa camada ao redor da boca. É comum a ocorrência simultânea de fungos.

Doença do algodão ou Saprolegniose

Causada principalmente pelos fungos Saprolegnia sp., Achlya sp. e Ichthyosporidium sp.. O peixe apresenta tufos semelhantes a algodão na superfície do corpo ou nadadeiras. Muitas vezes pode haver perda de escamas.

Cada doença, exige um tipo de tratamento. Consulte sempre um profissional da área para orientação.

Autor: Bióloga Amanda Danziger

(Fonte: Colpani)


Água e Consumo: a sua loja para reservatórios de água, tanques pipa e piscicultura.