Carregando, por favor aguarde
Cadastre-se e receba novidades
Assunto

Mercado

Piscicultura: saiba como investir e obter lucro

Como investir na piscicultura confira

Investir na piscicultura é uma excelente alternativa e o ramo é fidedigno de melhores atenções!

Se você, empreendedor, está procurando algumas dicas de como iniciar seu negócio no ramo da piscicultura, então este é o artigo certo para você.

Por que investir na piscicultura?

Apesar da crise econômica na qual o país está mergulhado até a cabeça, investir na piscicultura é um negócio certo e seguro.

Em 2016, a piscicultura aqui no país gerou 640.510 toneladas de peixes, contra 638.000 no ano anterior.

Ou seja, a atividade conseguiu movimentar R$ 4,3 bilhões de reais, gerando um milhão de empregos diretos e indiretos.

Os estados de Paraná, Rondônia e São Paulo seguem como os principais produtores.

Se pararmos para colocar a produção desses três estados em números, veremos que Paraná, o estado líder na piscicultura, gerou 93.600 toneladas de peixe em 2016, um número 17% maior em relação a 2015.

Rondônia, o segundo estado brasileiro com maior produção, gerou 74.750 toneladas de peixe em 2016, um número 15% maior em relação a 2015.

Já o estado de São Paulo, terceiro colocado no quesito piscicultura, concebeu 65.400 toneladas de peixe em 2016, um número 9% maior em relação ao ano anterior.

A estimativa é que esses números continuem crescendo e atraindo mais pessoas para a prática, visto que o Brasil é um dos maiores consumidores de peixe do mundo.

Gostei da piscicultura! Mas como invisto?

Legal! Isso não é nem um bicho de sete cabeças.

O passo inicial para o investimento no ramo é procurar assistência técnica para elaboração do projeto, avaliando sua viabilidade técnica e econômica.

Os gastos costumam ser um pouco altos no começo, principalmente pelo fato de você ter de construir os tanques; mas, com o tempo, conforme a prática for rolando, os primeiros lucros começam a aparecer.

Além do mais, veja se em sua propriedade existe uma área adequada para a construção de um tanque de piscicultura.

Tente também descobrir em sua região, onde conseguir água de boa qualidade para dar início à prática, pois como os peixes serão sua fonte de lucro, eles têm de estar bem-cuidados, vivendo em um ambiente adequado à reprodução (água com pH equilibrado, com nível de oxigênio adequado, numa temperatura adequada, etc).

Para estimular a reprodução, tenha um tanque de qualidade. Clique aqui e compre seus produtos na Loja Sansuy

Como produtor, você terá de levar em consideração também com qual espécie irá trabalhar e o sistema de criação, se será monocultivo ou policultivo.

Para isso, considere a adaptação da espécie ao clima de sua região, suas condições disponíveis, demanda de mercado, etc.

Definiu tudo isso? Legal!

Então, a próxima etapa será a execução do projeto.

Corrija o solo

Os melhores solos não podem ser argilosos, caso contrário o excesso de argila facilita o processo de rachadura quando ele estiver seco.

O solo ideal para piscicultura possui em média 38% de argila, não mais que isso.

O ideal também é que o terreno seja levemente inclinado, com um declive máximo de 2% a 5%.

Compre alevinos com boa saúde

Os alevinos já devem ser adquiridos em bom estado de saúde. Fuja de alevinos com doenças!

Faça o monitoramento da água

O correto é que a temperatura beire os 28º C, podendo oscilar para os 20ºC (frio) ou 30ºC (verão).

Conheça as formas de alimentar a sua espécie de peixe

Você saberá que sua piscicultura está indo bem ao conseguir que seus peixes estejam em constante reprodução.

A melhor forma para isso?

Conheça a espécie com a qual você escolheu trabalhar!

Gostou de nosso artigo? Confira aqui dicas que todo produtor rural precisa saber!