Carregando, por favor aguarde
Cadastre-se e receba novidades
Assunto

Peixes

Parasita causa prejuízo à criação de peixes

Rondônia é hoje o principal produtor de peixes do Brasil. Estima-se que, ainda este ano, a produção de peixes no Estado chegue a casa das 100 mil toneladas.

Assim, o Brasil, grande exportador de grãos, finalmente se põe também entre os maiores exportadores de peixe.

Tanto o consumo quanto a produção cresce a cada ano aqui no país. O IBGE divulgou que, em 2015, 483 mil toneladas de peixe haviam sido produzidas – 1,5% a mais que o ano anterior.

A importância do peixe para o PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro é grande, mas, agora, os produtores do Estado de Rondônia vêm enfrentando uma grande dor de cabeça.

Pesadelo para os piscicultores

Ele está tirando o sono dos pequenos produtores, pois pode matar uma criação inteira rapidamente.

O parasita acantocéfalo, pesadelo dos piscicultores, se instala no peixe um prejuízo assustador à economia e à produção.

O parasita costuma se instalar geralmente em peixes redondos, como é o caso do Tambaqui, Tambacu e Pacu.

No caso do Tambaqui, o parasita se fixa no intestino do peixe, e embora não mate o peixe nem inviabilize seu consumo, prejudica imensamente a engorda.

Isso se soma ao fato das dificuldades de produção.

Tomemos como exemplo a produção do Tambaqui, peixe mais comumente chamado de Pacu Vermelho.

O famoso peixe de água doce, queridinho dos brasileiros, tem um custo de produção que pode facilmente ultrapassar os 90% do produto final, algo que gera aos produtores zero lucro e ainda prejuízo.

Riscos e prevenções

Tendo isso em mente, não é de se assustar com o desespero dos produtores com a chegada do parasita acantocéfalo. O parasita não só ataca os peixes, mas também o tanque, infectando-o, e trazendo risco a toda a região. Se para os produtores o prejuízo é grande, para a economia nem se fale!

Longe de acabar, o pesadelo segue. Ainda não há remédio para o tratamento dos peixes infectados.

O produtor pode prevenir que o acantocéfalo infecte sua produção, através de medidas higiênicas. Trocar a água do tanque, verificar a saúde e o comportamento dos peixes com maior frequência.

Comprar um tanque de boa qualidade pode evitar problemas. Veja nossos tanques aqui e deixe sua criação em segurança.