Carregando, por favor aguarde
Cadastre-se e receba novidades
Assunto

Peixes

Custos de alimentação da aquicultura: O que fazer para reduzi-los?

Eu não sei se você sabe, mas os custos de alimentação da aquicultura estão entre os maiores gastos da produção.

E, como já deve saber, quanto mais a produção se desenvolve, ou seja, quanto maior é a quantidade de animais, maior será o gasto com a alimentação.

Então, falando de outra maneira, os custos de alimentação da aquicultura serão proporcionais ao tamanho do seu negócio.

Se você deseja se tornar um dos maiores aquicultores do Brasil, então terá um dos maiores gastos de alimentação do Brasil.

Será que realmente é válido?

Será que não existe outra maneira de diminuir os gastos com a alimentação, ter uma boa produção e não aumentar os gastos em outras áreas?

É aí que está a dificuldade.

O problema não é diminuir os gastos com a alimentação e continuar tendo uma boa produção. O problema mesmo é diminuir os gastos com a alimentação e não aumentar os gastos em outras áreas como, por exemplo, na qualidade da água.

Então, para conseguir resolver esses problemas você precisa…

Ter um olhar diferente para reduzir os custos de alimentação da aquicultura

Isso mesmo! Você precisa ter um olhar diferente em relação aos custos de alimentação da aquicultura.

Para te ajudar a ter essa visão periférica, pesquisei e listei alguns fatores que influenciam diretamente nos seus gastos com alimentação.

Mas, antes, reflita sobre essa pergunta: “Quais são os fatores mais importantes relacionados a alimentação e como eles influenciam na minha produção?”

Sabe quais são?

Eles são: “Quanto? Quando? Qual?”

– Quantos peixes eu preciso alimentar e quantos quilos eu preciso para fazer isso?
– Quando alimentar?
– Qual a maneira mais eficiente para fazer a alimentação?

As perguntas representam a eficácia da alimentação.

Respondendo-as, você já terá dado um grande passo em relação a economia sem perder a qualidade.

Aqui estão os fatores que te ajudarão a reduzir os custos de alimentação na aquicultura:

1. Melhore o índice de conversão alimentar (CA)

O índice de conversão alimentar é, basicamente, é o quanto de peixe você consegue produzir em relação ao menor uso possível de alimentos.

Em outras palavras, O CA permite que você produza muitos peixes com pouca quantidade de alimentos.

Não vou me aprofundar muito nesse quesito, mas você pode conferir no outro artigo que esse índice tem muitas variáveis e, uma delas, é o nosso próximo fator.

2. Peixes diferentes, alimentação diferente

Cada espécie de peixe possui uma alimentação e, consequentemente, um CA diferente.

Quanto maior o CA, melhor é a eficiência da sua produção, por isso, deve sempre ir em busca do maior índice de conversão alimentar.

Você sabia que os peixes podem ser vegetarianos, onívoros e carnívoros?

Sabia que existem peixes que preferem comer alimentos vivos?

Tudo isso pode implicar num desperdício de ração.

Por isso é muito importante que você conheça qual o tipo de peixe e, se você tiver um local onde peixes de diferentes espécies convivem, a preocupação é menor, pois eles conseguem se alimentar do próprio ecossistema (uma boa parte da alimentação diária vem daí).

Porém, se você está com uma produção específica, o uso da alimentação necessária pode melhorar a produção.

Então, se você é aquicultor de tilápia, por exemplo, pode adicionar alguns alimentos à base de grãos.

3. Como alimentar os peixes recém-nascidos?

Principalmente se a sua produção não for específica, coloque os peixes mais novos em um local diferente, para não ocorrer a situação de ficarem sem comida ou serem devorados.

Lá, eles comerão larvas de insetos, ovos de peixes e, se quiser acrescentar, pode colocar alimentos em pó, plânctons, plantas, algas e algas marinhas.

4. Quantas refeições por dia?

Você pode escolher entre uma ou duas refeições grandes ou dividir essas duas refeições entre pequenas refeições ao longo do dia.

O ideal é testar até achar a melhor opção para a sua produção.

Passa um mês dando duas refeições por dia e no próximo mês você pega essas duas refeições, divide em diversas partes e vai dando ao longo do dia para depois comparar os resultados entre os dois meses.

Lembre-se, a ração deve ser a mesma e a quantidade total diária também.

Conheça a nossa loja de fábrica: www.aguaeconsumo.com.br

Fontes:
http://worldwideaquaculture.com/tips-on-feeding-your-fish-reduce-aquaculture-feed-costs/