Carregando, por favor aguarde
Cadastre-se e receba novidades
Assunto

Caminhoneiro

Como ser caminhoneiro? Passo a passo para quem está começando

Liberdade, aventura, conhecer todo o Brasil e a América do Sul.

Qual é o motivo que faz você querer ser caminhoneiro?

São muitos os possíveis, mas o problema é que para quem não tem estradeiros na família, falta informação e oportunidade.

Então se você quer entrar para o mundo dos transportes mas não sabe por onde começar, continue lendo este artigo que vamos dar os primeiros passos de como ser caminhoneiro.

01. Passo – tirar carteira de habilitação profissional

Quando você faz 18 anos, conquista o direito de tirar uma CNH (carteira nacional de habilitação) mas, nessa idade, a possibilidade é obter categorias A e B, ou seja, você terá permissão para dirigir motos e carros.

Para dirigir veículos com mais de 3,5 toneladas ou com mais de 8 passageiros, é necessário mudar de categoria.

Categorias C, D e E são consideradas profissionais

Categoria C

Pode ser tirada um ano após a B, contando o período de permissão (o primeiro ano de habilitação é chamado de permissão). Ou seja, quando você for trocar sua permissão pela CNH definitiva, já pode mudar para a habilitação C.

Com a carta C você pode dirigir veículos de carga não articulados, isto é, pode dirigir caminhões tocos e trucados. Entretanto, não pode dirigir carretas nem veículos de passageiros.

Categoria D

Você precisa ter no mínimo 21 anos e ter dois anos de categoria B ou um ano de categoria C para conseguir a categoria D. Com a categoria D você pode guiar o mesmo que a categoria C e também veículos para mais de 8 passageiros e com cargas perigosas.

Categoria E

Para veículos de mais de um módulo, tipo cavalo mecânico + implemento, é obrigatório ter CNH E. Para tirar a categoria E você precisa ter no mínimo 21 anos e estar habilitado nas categorias C ou D há pelo menos um ano.

Para se habilitar em qualquer categoria profissional, será necessário que você faça aulas práticas nos veículos que pretende dirigir, faça o exame toxicológico, médico, prático e psicotécnico.

O valor médio para mudar de categoria giram em torno de R$1.500,00 a R$2.000,00 incluindo aulas, taxas e exames.

02. Passo – Cursos Extras

Alguns tipos de transporte exigem cursos específicos. Por exemplo: quem pretende trabalhar com combustíveis terá que fazer um curso para movimentação de cargas perigosas. Isso é obrigatório por lei.

Mas existem outros cursos gerais que podem ajudar o aspirante a motorista a se profissionalizar e com isso conseguir um emprego ou clientes mais facilmente.

Específicos

  • MOPP

O Curso de Movimentação Operacional de Produtos Perigosos é exigido de todos os motoristas que irão carregar combustíveis, produtos químicos e similares.

A carga horária varia de 40 a 60 horas, de acordo com a instituição. É importante procurar instituições idôneas. Como o curso é muito requisitado no mercado, existem diversas escolas onde ele pode ser feito, porém pesquise. Não caia na besteira de acreditar se alguém te oferecer um curso mais rápido ou qualquer outra “facilidade”, muita gente já caiu em golpes por conta desse curso.

O Sest Senat e o Senai oferecem vagas.

Transporte de Cargas indivisíveis

É muito difícil alguém sem experiência ir parar nesse ramo, mas é bom saber que para alguns tipos de cargas especiais, geralmente compostas de uma grande peça única ou com dimensões que ultrapassam as estabelecidas por lei, é necessário ter este curso que tem carga horária similar à do MOPP e também pode ser feito no Sest Senat, além de outras instituições

Transporte coletivo de passageiros e Transporte Escolar

Para atuar no transporte de pessoas não basta ter CNH D, é necessário também fazer o curso de Transporte Coletivo de Passageiro ou Transporte Escolar. Nesses cursos o alunos vai aprender como lidar com pessoas e como transportá-las em segurança. Aqui também vale a regra de nunca aceitar “facilidades” na hora do curso ou da prova e sempre procurar uma instituição séria.

Gerais

O bom dos cursos gerais é que muitos podem ser feitos de forma gratuita e pela internet.Não precisa de formação prévia e você já pode começar hoje, não precisa esperar completar 18 anos ou tirar carta. Aproveite o tempo livre e aprenda técnicas que farão diferença na sua vida no futuro.

Marketing pessoal

Existem diversas opções gratuitas na internet. É só digitar “curso de apresentação pessoal” no Google e achar um que te agrade. Em muitos deles você pode fazer o curso de forma gratuita e só paga para fazer uma prova e obter um certificado. Esqueça o certificado por enquanto. Faça os cursos pelo conteúdo, que devem abordar temas como: apresentação pessoal, ouvir mais do que falar, falar com vocabulário adequado ao ambiente de trabalho e ética.

Transporte

O Sest Senat oferece vários cursos ligados ao transporte que também podem ser feitos online e você só paga se quiser fazer a prova e obter o certificado. Alguns bem interessantes são Logística: Custos e Nível de Serviço e Gestão do Tempo. Clique aqui e veja os cursos gratuitos oferecidos pela instituição.

03. Passo – Escolher entre ser autônomo ou empregado

Mas como faço essa escolha? O que é melhor? Essas perguntas não têm resposta certa, afinal, o que é ideal para uma pessoa pode não ser para outra. Mas vamos a algumas perguntas que podem te ajudar a decidir.

De que valor eu disponho para começar minha carreira?

Se você mal tem dinheiro para tirar a carta, o ideal é buscar um emprego de motorista. Aí você vai juntando dinheiro e experiência e, mais pra frente, tenta comprar seu próprio caminhão. Endividar-se para entrar em um segmento que você não conhece não é bom negócio e pode fazer o sonho virar pesadelo.Agora, se você tem um dinheiro guardado que dá para comprar um caminhão ou dar um boa entrada, aí pode até pensar em começar como autônomo. Mas antes de concluir, leia a próxima pergunta.

Eu tenho vontade de ter meu próprio negócio?

Muita gente pensa que a resposta é automaticamente SIM. Mas não é bem assim não. Ter o próprio negócio demanda mais tempo, paciência e disponibilidade em correr riscos. Pense se você está disposto a lidar com a parte administrativa, impostos, fazer contas e outras atribuições que vêm com o pacote de ser seu próprio chefe.

Eu tenho trabalho certo ou bons contatos na área?

O momento do País não é dos melhores, até mesmo transportadores experientes estão fechando as portas, então é muito difícil começar como autônomo agora se você não tiver contatos certos onde conseguirá carga. Entrar em um financiamento e depois não conseguir pagar por falta de frete pode custar uma vida inteira de reservas, então pense bem. Agora se você conhece o ramo e já tem empresas onde sabe que poderá se agregar ou prestar serviço, aí a história muda.

04. Passo – Como ser caminhoneiro empregado?

Se, após ler o passo 3 você escolheu começar como caminhoneiro empregado, é necessário saber que em tempos de crise nada é fácil (nem para autônomos). Como existem muitos motoristas experientes desempregados, as oportunidades para quem não tem experiência ficam pequenas, mas não impossíveis.

Montar um currículo

Um currículo bem montado é um grande diferencial.O trabalho começa em montar um bom currículo. Obviamente ele não pode ter erros de português, então peça ajuda se não estiver seguro, procure no Google a forma certa de se escrever cada coisa, vale qualquer recurso. Também é importantíssimo colocar apenas informações verdadeiras. Se você não tem experiência, não diga que tem. Se não fez curso MOPP, não diga que fez. Fizemos uma matéria completa com uma especialista de RH que deu várias dicas sobre o assunto. Clique aqui para ver como montar seu currículo.

Distribuir o currículo

Não adianta tirar a carteira, fazer cursos e montar o currículo se você não enviá-lo para as empresas. Muita gente coloca telefone nos murais dos amigos esperando que uma transportadora vá entrar em contato. Isso não vai acontecer. É você que tem que chegar até a transportadora. Pesquise na internet empresas próximas a sua casa, pergunte para os amigos quais transportadoras eles recomendam. Muitas transportadoras, as maiores geralmente, já possuem em seus sites uma página de “trabalhe conosco”. Clique e cadastre seu currículo. Nas outras, busque o telefone, ligue e pergunte como enviar um currículo.No programa Pé na Estrada sempre divulgamos vagas. Fique atento ao quadro Dicas de Cargas todos os domingos. Na Rádio Globo, no Globo Estrada, o Trucão dá dicas diárias de cargas e empregos.Mas não é porque você está começando que deve se sujeitar a qualquer emprego. Não aceite salários de fome que te obrigam a rodar sem descanso. Não aceite trabalhar só por comissão. Jamais concorde em usar drogas e rebites para cumprir a jornada. Faça certo desde o início para poder crescer na carreira de motorista, não se prejudicar e não colocar a sua saúde e de outras pessoas em risco.

Primeiras oportunidades

Fizemos uma matérias especial para primeiras oportunidades, clique aqui e veja. Além de buscar empresas que investem em motoristas iniciantes, alguns estradeiros indicam começar por aplicações que não costumam rodar na estrada, como motoristas de caçamba, cana-de-açúcar e outros que trabalham em ambientes fechados. Exatamente por não saírem para o trânsito comum, essas empresas não costumam exigir tanta experiência. Outra possibilidade é começar como ajudante.

Salário

O salário varia muito em função da empresa, ramo e experiência do motorista. Segundo a Catho, empresa que divulga vagas para diversas áreas, a média nacional de um motorista de caminhão é R$ 1.569,37.Já o SINE, site nacional de empregos, aponta entre R$ 1.300 e R$ 2.700. Muitos caminhoneiros já nos contaram que ganham mais de R$ 4.000 por mês.Então realmente varia muito e vai depender da região onde você mora, região onde vai rodar e tantos outros fatores, mas uma coisa é certa, os bons profissionais que sabem estruturar suas carreiras conseguem crescer na profissão e tirar bons frutos dela.

04. Passo – Como ser autônomo?

Se depois de pensar no assunto você escolheu ter seu próprio caminhão e já começar como autônomo, existem algumas coisas que serão obrigatórias e outras que são recomendáveis.

O primeiro caminhão – financiar ou comprar a vista?

Essa resposta também não é simples. Varia com as possibilidades e objetivos de cada um. Imagine juntar dinheiro por um bom tempo e usá-lo todo pra comprar um caminhão antigo, que parece bom, mas que quebra na primeira viagem? Infelizmente isso acontece muito, por isso, antes de fechar negócio, leve um mecânico para avaliar o caminhão. Caminhões muito antigos costumam dar muita manutenção, o que pode comer todo o lucro conseguido nos fretes. Outro problema é que caminhões antigos tendem a só conseguir cargas menos lucrativas, o que dificulta a manutenção e a troca por um veículo mais novo.Agora se você encontrar um caminhão em boas condições mecânicas dentro do seu orçamento, pode ser uma boa porta de entrada, até porque os bancos financiam mais facilmente veículos para troca do que para quem está comprando pela primeira vez.Se você optar por financiar um veículo, vai precisar tomar outros cuidados. Não financie veículos muito antigos. Assim como falamos anteriormente, esses caminhões ficam com os piores fretes e costumam gastar todo o lucro na manutenção. Se ainda por cima você tiver que pagar financiamento, a chance de se dar mal é grande. A menos que o veículo seja zero, sempre peça para um mecânico de sua confiança dar uma olhada antes.Os bancos precisam de garantias para aprovar um financiamento e é aí que muita gente se enrola. Um dos melhores documentos para isso é a declaração do Imposto de Renda. Inclusive depois que você começar a trabalhar, continue declarando, esse será seu caminho para fazer uma troca ou comprar um segundo veículo no futuro.

Fazer o RNTRC, o registro da ANTT

Qualquer pessoa ou empresa que preste serviço de entrega de mercadorias (que não seja de produção própria) precisa estar registrada na ANTT. Sem esse registro não é possível conseguir fretes. Desde o final de 2015 a forma de tirar esse registro mudou, o que aumentou seu custo, seu prazo e as controvérsias em torno dele, mas ele continua obrigatório.Para conseguir o registro é necessário ter um caminhão. Caso você vá comprar o seu a vista, pode primeiramente comprá-lo e depois se dirigir a um dos pontos credenciados para fazer seu RNTRC. Caso você vá financiar, será necessário ir até um ponto credenciado da ANTT, pedir um registro provisório, que vale por 30 dias, levar esse registro ao banco que o usará para liberar o financiamento. Depois é necessário voltar na ANTT com o documento do veículo para realizar o cadastro definitivo.Em ambos os casos, para conseguir o registro, o motorista terá que se adequar às novas regras, que incluem estar em dia com a contribuição sindical, fazer a prova de conhecimentos sobre o segmento de transporte de cargas e pagar as taxas da ANTT. Curso e prova podem ser feitos no Sest Senat.O valor do registro varia de acordo com cada ponto de credenciamento e você só pode fazê-lo em seu município de residência. Atenção a valores que sejam muito diferentes de R$ 130,00 por placa (sem contar a taxa sindical). Também não caia na lábia se alguém tentar te vender “facilidades”, como não fazer o teste ou algo do tipo. Todas essas artimanhas saem caro e podem te dar problemas mais para frente. Sem falar que geralmente não funcionam.

INSS

Quem é empregado terá seu INSS pago pelo empregador, mas o autônomo não, então é ele que precisa se preocupar com sua aposentadoria e plano de saúde. É possível pagar o carnê do INSS todo mês e ter direito aos mesmos benefícios que outros trabalhadores.Como o motorista depende de sua força de trabalho, imagine se ficar doente e não puder trabalhar por um mês, como ganhará dinheiro? E se sofrer um acidente, quem arcará com os tratamentos e cuidará da família enquanto o motorista não pode voltar ao trabalho? E na velhice, como se sustentará? Você pode ter 18 anos, mas as pessoas que hoje estão com 65 e não podem parar de trabalhar também já tiveram 18 e na época pensavam que INSS era coisa pro futuro. A gente nunca sabe o dia de amanhã, então o INSS é uma garantia, pague desde o começo.

Aplicativos facilitam o dia-a-dia

Jovens, ou não, que entram no mercado hoje, possuem uma grande vantagem em relação a quem entrava no mercado em décadas passadas, a internet. Ela é útil em tudo. Pode-se pesquisar uma empresa para ver se não existem reclamações de outros motoristas sobre ela. Pode-se chegar a um local usando o Google Maps ou o Wase, sem precisar de chapas. Pode-se calcular o pedágio de uma rota no site da concessionária e pode-se também usar os aplicativos específicos para o transporte rodoviário de cargas.

I – Cargas

Os mais famosos são os de frete, onde a empresa anuncia que cargas tem disponível e que veículos necessita e o motorista que se interessar pode entrar em contato diretamente com a empresa. Esse tipo de aplicativo tem facilitado muito a vida dos caminhoneiros, que não ficam mais totalmente dependentes dos agenciadores. TruckPad, Sontra Cargo e Busca Frete são apenas alguns exemplos dos produtos que existem nesse mercado. Fizemos uma matéria especial sobre o assunto que você pode ver aqui.

II – Cálculo de Frete

Outro tipo de aplicativo bastante útil, principalmente para quem não tem experiência, é o que te ajuda a calcular o frete.

Quando uma transportadora te oferece R$ 5.000 para fazer São Paulo/Manaus com 23 ton, isso é bom ou ruim?

O aplicativo te diz. Você insere os dados do seu caminhão e da viagem e o aplicativo te mostra todos os custos envolvidos e quanto te sobrará de lucro, ou prejuízo, no final.

Tudo isso antes de você decidir se aceita ou não a carga. Lucrei no Frete e Cálculo de Frete são dois exemplos para você testar.

III – Controle financeiro

Aplicativos de controle financeiro também são de extrema importância para o autônomo.

Lembre-se que seu negócio não é só dirigir. O negócio do motorista empregado e só dirigir, o seu é gerenciar uma empresa. E para fazer isso é necessário controlar todos os gastos na ponta do lápis.

Anotar prestações, gastos com manutenção, alimentação, dinheiro que entra, dinheiro que sai, é preciso ter controle de tudo. Para isso a internet também está cheia de aplicativos gratuitos.

Nós testamos o Guia Bolso, que você pode sincronizar com a sua conta do banco ou inserir os dados de maneira manual. Seja esse ou outro, lembre-se que você é o administrador da sua empresa.

05. Passo – Manter-se atualizado e ser um bom profissional

Uma vez que você já conseguiu entrar no mercado de trabalho, seja como autônomo ou empregado, lembre-se que um bom profissional está sempre se reciclando.

Aproveite cursos gratuitos ou até pagos. Busque acompanhar as tendências de direção defensiva e econômica.

Cuidado com a manutenção do seu caminhão. Cuide bem dele. Não pise muito fundo.

Preocupe-se com você e sua saúde, aproveite os postos de saúde na estrada para medir pressão, diabetes, fazer exames de vista e dar um tapa no visual. Esses serviços são geralmente gratuitos e em alguns lugares oferecem até tratamentos dentários completos.

Para rodar com tranquilidade na estrada, mantenha a situação financeira em casa também sob controle. Chame a família para adotar planilhas de gastos pessoais.

Se todos souberem quanto dinheiro entra e por onde ele sai, os problemas financeiros são mais raros.

Mantenha a calma ao volante e na dúvida, recue.

(Fonte: Pé na Estrada)


Você curtiu o nosso post? Então deixe seu comentário e compartilhe conosco, a sua opinião é muito importante para nós!
Aproveite e assine a nossa Newsletter para ficar sempre por dentro das novidades, dicas e promoções!
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert