Carregando, por favor aguarde
Cadastre-se e receba novidades
Assunto

Peixes

7 peixes que você não deve criar

7-peixes-que-voce-nao-deve-criar

Alguns peixes são prejudiciais à saúde e, se você é desses criadores que optam por comprar o animal já em fase adulta, tome cuidado.

Existem espécies que sofrem com a ação de antibióticos, mercúrio, corantes derivados do petróleo e de outros compostos.

Separamos uma relação dos mais problemáticos.

Você pode criar outros tipos de peixes com os produtos da Sansuy, sua loja para reservatórios de água, tanques pipa e piscicultura. Acesse aqui e compre com segurança.

Peixes danosos à saúde

Atum vermelho

É uma carne com altos níveis de contaminação por mercúrio. Recomenda-se, nos EUA, que não seja consumido mais do que 170g de atum vermelho por semana.

As grávidas, por exemplo, são instruídas a não ingeri-lo durante a gestação.

Mesmo assim, o atum é rico em ácidos graxos, ômega-3 e vitamina B.

Panga

O panga é onívoro, ou seja, come de tudo, incluindo restos de animais.

A polêmica que envolve sua espécie trata da possível existência de vermes no organismo do animal, isso porque o panga é cultivado, em regime intensivo, no poluído rio Mekong, no Vietnã.

Caso haja o desejo de criá-lo, investigue bem sua procedência.

Bagre

É um peixe que requer cuidados, tanto no preparo quanto no consumo. O bagre é espinhoso interna e externamente. Seus bigodes e espinhas podem causar infecções.

Opte por peixes com maior demanda no mercado, que não sejam perigosos.

Tubarão

É um animal exótico para consumo, porém, procurado por algumas culinárias.

Seu maior empecilho está no risco ao meio ambiente. Ao incentivar o comércio, você incentiva a extinção e, consequentemente, a pesca ilegal.

À saúde,ele prejudica uma vez que se alimenta de peixes menores com quantidade de mercúrio significativa.

Baiacu

A intoxicação por ingestão de baiacu tem alta taxa de mortalidade. Seu organismo possui tetrodotoxina, veneno que ataca o sistema nervoso e causa asfixia.

Mesmo após o cozimento, sua carne ainda está contaminada, então, a dica é para que o prato não seja preparado em casa ou por cozinheiros inexperientes na iguaria.

Caviar de esturjão

O Mar Cáspio, no Irã, é o local onde habita o peixe que dá origem ao autêntico caviar, o esturjão.

A produção parou devido ao risco de extinção, principalmente depois que o nível de poluição causado pelo petróleo e pelas plantações de algodão aumentou. Isso coloca em risco a produção e a qualidade da carne.

 

Salmão de cativeiro

Com a alta demanda, o peixe começou a ser produzido em cativeiro, o que propicia a utilização de substâncias que alteram a carne como corantes, antibióticos e produtos provenientes do petróleo.

Os indicados para comercialização e consumo são os que vêm da Rússia e do Alasca.

Produção de camarão ganha investimentos. Saiba quais são em nosso próximo post.